Decoracao japonesa

Se há alguns anos era preciso estar no Japão para, de fato, ter uma decoração japonesa, hoje os tempos são outros e, graças ao design de interiores que a cada dia adapta melhor essa vertente para os lares ocidentais, você pode adotar sem dificuldades essa tendência única e que desperta tanto fascínio nas pessoas.

Afinal, ela vai muito além de uma ambientação especial, já que incentiva uma mudança de vida por meio de duas palavras: harmonia e equilíbrio — o que só é possível porque esse estilo de décor combina duas importantes filosofias orientais, o wu xing e os 5S.  

Curioso em saber mais a respeito desses conceitos e como aplicá-los em cada ambiente do seu lar, transformando-os em espaços de tranquilidade, beleza e requinte não apenas para a sua família, mas também seus amigos e convidados? Então acompanhe nosso post de hoje, pois reunimos super dicas para essa missão!

Iluminação

A primeira dica sobre como inserir a decoração japonesa na sua casa é a mudança da iluminação em todos os recintos. O motivo? É que esse estilo de décor evita as fontes diretas de luz (com lâmpadas no centro do teto), já que elas influenciam no seu estado de alerta.

Com isso, há um aumento da produção de adrenalina no organismo, a musculatura fica enrijecida e, consequentemente, relaxa-se menos. É por essa razão que no lugar desse tipo de luminosidade usam-se as fontes difusas e indiretas de luz, como é o caso de arandelas, plafons, luminárias de piso, pendentes e abajures.

Dessa forma, a iluminação impacta positivamente o seu bem-estar, uma vez que gera conforto visual, diminui o seu nível de atenção e proporciona relaxamento tanto físico quanto mental.

Paleta de cores na decoração japonesa

Além da iluminação, há mais uma dica importante: a escolha adequada da paleta de cores. Isso porque nessa vertente a combinação de tonalidades está diretamente associada ao wu xing, que envolve os cinco elementos da natureza (fogo, água, metal, madeira e terra) que criam e dão vida.

Segundo essa filosofia é preciso que o nosso lar tenha a interação entre todos eles, visto que apenas assim é possível energizar-se e, consequentemente, se desenvolver, crescer, criar e transformar — o que representa o alcance de um estado de espírito almejado.

Logo, para que a decoração da sua casa esteja harmoniosa e, acima de tudo, auspiciosa é preciso que os seguintes tons, além do branco, se façam presentes: azul, vermelho, verde, cinza e marrom.

Contudo não confunda a obrigatoriedade deles com a necessidade de todos estarem nas paredes! Você pode diversificar o emprego delas e usá-las nos acessórios decorativos, roupas de cama, luminárias, revestimentos do piso etc.

Fusão de estilos na ambientação dos cômodos

Se a paleta de cores na decoração japonesa é bastante influenciada pelo wu xing, a ambientação dos cômodos traz inspiração da filosofia 5S. Mas o que ela diz na prática? Bem, ela nada mais é do que a junção de cinco palavras:

  1. seiri (utilização);
  2. seiton (ordem);
  3. seisou (limpeza);
  4. seiketsu (saúde);
  5. shitsuke (disciplinação).

Embora separadas elas tenham significados singulares, como mostrado entre os parênteses, uma vez juntas representam a combinação perfeita para o equilíbrio, organização e bem-estar em um imóvel.

É por conta disso que essa vertente comumente se mescla a dois outros estilos: o minimalista e o escandinavo. Afinal, ambos seguem a regra do menos é mais. Ou seja, valorizam:

  • a otimização do espaço;

  • a pouca ou nenhuma utilização das superfícies verticais;

  • a praticidade de um mobiliário reduzido e funcional; e

  • a redução do acúmulo de objetos desnecessários.

Fora isso, o escandinavo ainda propõe uma conexão com a natureza, seja criando áreas verdes no interior da moradia, como terrários e jardins, ou utilizando pequenas fontes d’água ou cascatas — o que, graças ao som da queda da água, ajuda a relaxar e, de quebra, ainda induz ao sono.

Design do mobiliário

Diretamente ligado ao que falamos há pouco está o mobiliário que, na decoração japonesa, preza pela multifuncionalidade. Isso significa que cada peça já é escolhida considerando a possibilidade de ter diferentes fins no seu dia a dia.

Alguns exemplos são os sofás que se convertem em cama quando houver visitas na sua casa, balcões que podem ser utilizados como mesa para jantares quando a família estiver toda reunida etc.

Já do ponto estético, o design dos móveis é bastante marcante. Uma das principais razões para isso é que, diferente das peças ocidentais, eles são consideravelmente mais baixos. Para se ter ideia, a média de altura é de 50 centímetros!

Porém isso tem um motivo: trata-se de deixar as paredes mais expostas e, assim, causar a impressão de que o pé-direito do imóvel é maior. Além disso, a mobília, que geralmente é de madeira, tem linhas curvas e poucos ornamentos nas portas e laterais. Fora isso, há alguns acessórios que nunca faltam nesse décor, como os biombos e os puffons.

Ideogramas japoneses

Por último, mas não menos importante, há os ideogramas japoneses, que são utilizados em larga escala nesse estilo de décor. Além de representarem (e referenciarem) o alfabeto nipônico por meio dos kanjis, eles desempenham um importante papel na decoração japonesa que é o de representar:

  • desejos que se almeja realizar a curto, médio ou longo prazo;

  • características que se espera adquirir e/ou desenvolver; e

  • energias que se deseja canalizar e compartilhar com os demais.

Ou seja, eles funcionam como um lembrete diário das mudanças que você se autopropôs a cumprir e dos caminhos que precisa trilhar para ter mais equilíbrio interior, harmonia da mente com o corpo e, principalmente, qualidade de vida. “E como eles devem ser inseridos nos ambientes?”, você deve estar se perguntando.

A resposta é bem simples: existem diferentes formas, como quadros, flâmulas, telas, espelhos decorativosadesivos de parede etc. Caso queira, ainda é possível utilizar dois ou mais ideogramas juntos compondo um mural de contemplação diária que pode fazer parte de um cantinho de meditação na varanda ou sacada, por exemplo.

Gostou das nossas dicas sobre como adotar a decoração japonesa no seu lar? Então não deixe de se inspirar nelas para transformar sua casa e deixá-la muito mais aconchegante, funcional, bonita e com um toque de requinte único! Aproveite também e confira tudo o que você precisa saber sobre ideogramas japoneses no décor!

Conheça a loja

Escrito por QCola